17 de abr de 2008

DEVANEIOS - E assim tudo começou - QUARTO DIA




- Quando saia para passear - ele chegava de moto. Paramos. Cumprimentamos-nos e prosseguimos. É maravilhoso vê-lo assim tão cedo.
À tarde, passeava por um shopping quando o celular tocou. Ele iria levar um amigo, de carro, até o centro da cidade para resolver um problema e iria nos encontrar.
Chegou! Enquanto o amigo resolvia a pendência, convidei-o para tomar um refrigerante. Sentamo-nos num boteco, que tinha umas cadeiras na calçada e ficamos conversando.
Então veio um convite maravilhoso para sair à noite e assistir ao show dos The Fevers. Aceitei na hora, feliz da vida.
Por volta das dez da noite ele chegou. E não tínhamos carro. Ele foi atrás de um carro e não conseguiu. Retornou com a moto (grande), não sei o nome. Perguntou se aceitaria ir de moto. Claro que aceitei. E fomos. Foi uma delícia. Andei de moto pela primeira fez na minha vida - claro que foi na garupa.
Ele me ensinou a subir na moto. Deveria primeiro colocar meu pé esquerdo no aparador, me segurar nos seus ombros e subir passando a perna para o outro lado. Assim o fiz. Na hora de descer era a mesma coisa, só que em sentido inverso. Foi ótimo. O ar no meu rosto, despenteando meu cabelo, meu corpo todo coladinho no dele, minhas mãos envolta ora na sua barriga, ora no seu ombro era muito bom. E a sensação de liberdade? Esta é indescritível.

Dirigiu devagar, por minha causa. Chegamos ao clube. Entramos e ele me levou para o camarote onde seus amigos do moto clube estavam com suas respectivas esposas ou namoradas. Tinham comprado quatro mesas. Fui apresentada como amiga. Que loucura, não conhecia ninguém no grupo. Fiquei mais afastada e comecei a dançar - sozinha. Ele não sabe dançar muito bem. Também não sei, porém me arranjo.
Um conjunto se apresentou, depois outro para após ser a apresentação dos The Fevers.
Já passava de uma hora da manhã, quando a ex namorada dele apareceu, indo até aonde estávamos. Ficou uma situação bastante desagradável. Assegurou-me para não ficar preocupada, que eu estava acompanhada com ele. Após ela ter cumprimentado a todos foi embora. Passou por perto de onde me encontrava com ele e me deu “aquela” olhada. Acho que queria me comer viva. Não fiquei tranqüila, porque me disseram que ela era super escandalosa, ou seja, aquela que roda a baiana, desce do salto etc. Porém não fez nenhum escândalo para espanto dele.

Passava das três da madrugada quando o show terminou fomos para casa. Antes, porém, me convidou para dormir no apto dele. Não aceitei porque ele estava cansado e porque teríamos visita para o almoço. Subi na moto novamente e senti mais uma vez a fria brisa da madrugada em meu rosto. Abri os braços para sentir a liberdade invadir meu corpo. Achei ótimo andar de moto. É uma sensação incrível.
Chegamos. Disse-lhe que desde minha chegada ele não tinha me beijado ainda, claro que só no rosto. Então me beijou calorosamente várias vezes. Acho que ele estava tímido. Será? Estou e continuo louca por ele. Entrei e ele foi embora. Demorei a dormir.

Foi muita emoção para um dia só. Nossa! Como estou feliz! Dizem que felicidade não existe. O que existe na vida são momentos felizes. Que venham estes momentos então.
(Sonmarry)
********
**************

Nenhum comentário: