3 de mai de 2008

DEVANEIOS - O sonho acabou - DÉCIMO SEXTO DIA




- Dormi muito mal durante a noite acordando várias vezes. Cada vez que acordava meu pensamento sintonizava o dele. Levantei cedo, fiz café, limpei a casa e lavei umas peças de roupa. Tomamos café. Saímos para fazer algumas compras, só retornando por volta das 13:00 horas. Almoçamos. Estava esperando uma correspondência que tinha de ser assinada. Dirigi-me à guarita, munida de um livro que estava lendo, celular, caderno de anotações e lapiseira para esperar o carteiro. Enquanto aguardava “o carteiro chegar” coloquei no papel coisas que passavam pela minha mente.

- Você chegou de mansinho, puxou uma cadeira, se sentou e foi ficando. De repente, sem ao menos perceber já havia tomado posse por inteiro do meu coração, dos meus pensamentos, sentidos, da minha alegria, minha vontade de viver. Quando percebi já estavas impregnado na minha derme e epiderme. Passastes a ser o ar que necessitava para respirar. Sentia falta da sua presença física, do seu toque, do seu cafuné, do seu abraço, seu chamego, seu cheiro, seu sorriso debochado, da cumplicidade do seu olhar, da sua respiração no meu pescoço, do seu aconchego. Da sua gentileza, do seu cavalheirismo e porque não dizer até do seu cinismo; de dormir embalada pelos seus braços que teimam em me proteger e velar meu sono.

- Então percebi que amar é isto e muito mais.... É ter vontade de estar sempre perto, ter vontade de telefonar a todo instante para ouvir a voz, vontade de gritar aos quatro cantos e compartilhar a todos como é grande o meu amor.

- Amar é isto e muito mais.... é olhar o céu límpido e ver você a bailar nas suaves nuances de algodão doce em formato de nuvem.

- Amar é isto e muito mais... É mesmo após fazer amor ficar abraçadinho, beijando, trocando carícias, sussurrando palavras e juras de amor, quase sempre impossíveis de ser cumpridas. É ficar sentindo a ternura brotar do coração e desejar que o momento mágico se eternize para sempre.

- Amar é isto e muito mais....É desejar boa noite e durma com Deus acompanhado de um longo beijo; é desejar bom dia; é dizer que a noite foi maravilhosa, dizer que se sente bem ao lado da pessoa amada. É dizer que a ama. É ter certeza que o ser amado pode até saber..... Há! Mais como é gostoso ouvir.......

Estava neste doce devaneio quando ele chegou parando perto de mim, me cumprimentando de cima da moto. Perguntei se tinha melhorado da garganta. Disse que estava bem melhor. Despediu-se dizendo que ia fazer uma volta e que mais tarde passaria para falar comigo. Passei o dia muito quieta e calada, envolta nos meus pensamentos. Pressentimento? Acho que sim. O carteiro não apareceu. Voltei para casa.

Ele chegou por volta das dezenove horas, me beijou no rosto, como sempre gentil.
Entramos para a cozinha - queria tomar um copo com água - estava com sede. Depois lhe ofereci um copo com refrigerante.

Fala o que você quer me dizer - falei para quebrar o silêncio.

Não estando muito à vontade para iniciar a conversa disse-me o que não gostaria de ouvir: - Que sua ex-namorada tinha-o procurado e reataram o namoro. Sempre cabisbaixo disse um monte de balelas - que estava constrangido de falar comigo, que não sabia como se desculpar. Procurei amenizar a situação brincando, fazendo um pouco de gozação. Disse-lhe que o livro que lia à tarde,em um determinado trecho, falava que a nossa vida era um teatro. Que estamos sempre representando uma peça. Somos os atores de nossa vida. Que neste momento, estávamos à desempenhar nossos papéis.

Quis saber se tinha ficado chateada. Disse que não, todavia no fundo do meu coração claro que estava decepcionada. Foi um choque inesperado. Estava investindo muito neste relacionamento para que desse certo.

Precisava tomar um pouco de ar. Fomos até a varanda da casa, sentamos e continuamos conversando. Fi-lo ver que ontem pela manhã tinha chegado a casa super empolgada. Dizendo que iríamos a praia; que tinha trocado o show pelo encontro de motociclistas; que tinha alterado o horário da minha viagem a fim de aproveitar melhor o encontro; que estava super-feliz e empolgada. Nossa conversa transcorreu num nível elevado, sem brigas ou ofensas como sempre acontece em caso de separações.

Teve que ir embora, pois tinha uma reunião do clube. Dei-lhe um suave beijo nos lábios e brinquei dizendo: já disse hoje que gosto muito de você?
Ele sorriu. Disse que se sentia como um pássaro preso na gaiola. Prometeu que amanhã passaria para me ver novamente. Conversaríamos melhor.

Entrei. Fiquei calada. Tomamos café. Subi e tomei banho. Comecei a escrever para me desabafar. Minha amiga veio me ver. Senti-me na obrigação de contar tudo para ela. Era uma maneira de aliviar minha tristeza. Falou que o conceito sobre a pessoa dele tinha diminuído e que eu não deveria deixar terminar deste modo. Disse-lhe que não. Que não gostava de brigas ou atritos. Que tudo terminava mais a amizade deveria permanecer. Tenho que ser forte para aceitar só sua amizade.

Tenho vontade de chorar. As lágrimas teimam em rolar pelo meu rosto. Domino-as. Não posso e não devo sofrer. Pobre menina. Sempre preterida por outra mulher. Sempre cedendo, se acovardando. Nunca lutando pelo que quer, nunca lutando por sua felicidade. Sempre com o mesmo slogan.... “o que for seu virá em suas mãos”. E nunca chega. O tempo passa e fica a esperar sozinha, solitária e triste.
Foram dias maravilhosos e intensamente vividos. Pensei que tinha chegado o momento de ser feliz. De amar e ser amada. Decepção??????

Apaguei a luz, fiquei pensando, refletindo, analisando os últimos acontecimentos.
Como a vida de uma pessoa pode mudar de um momento para o outro. Não somos nunca donos do nosso destino. Na penumbra do meu quarto, chorei sozinha, calada.
Durante muito tempo revirei-me na cama tentando dormir e não consegui.

Sentia-me terrivelmente infeliz!(sonmarry)
*********
***********************************

Nenhum comentário: