6 de mai de 2008

DEVANEIOS - O Retorno



- Permaneci mais dez dias na cidade. Fiz vários passeios. Fui ao show que tinha programado e viajei. No aeroporto, passei a última mensagem pelo celular. : “ Parti cheia de saudade+estarás no meu coração. Às vezes tudo arrasa, td machuca nos faz sofrer. MAS é importante saber que cada dor, cada decepção é necessária para nosso amadurecimento. Apesar de difícil, superar é importante, pois cair é humano e LEVANTAR é divino. Apesar de breve, passei momentos inesquecíveis. Beijos. Já falei hoje que gosto muito de vc”. Sinceramente, até hoje não sei se a mensagem foi recebida.

Durante o vôo um filme passou pela mente. Como uma pessoa pode se transformar ou mudar tão de repente. O cavalheirismo, a gentileza, a delicadeza cedeu lugar à frieza, a não gentileza, ao não cavalheirismo. Nenhuma palavra ou telefonema de despedida. Quanta descortesia e desconsideração.

Ao chegar em casa, peguei uma caixinha, forrei-a com papel cor-de-rosa ornamentado com nuances branco; coloquei este sentimento, que ainda persistia, lá dentro bem arrumadinho,guardadinho, escondidinho, caladinho e fechei a caixinha com todo carinho. Guardei-a no armário da minha mente e a chave num lugar bem especial. Algum dia esta caixinha será aberta novamente?

O amor não tem dia nem hora para aparecer. Quem sabe ele está bem do meu lado e não consigo percebê-lo. (sonmarry)
**********
**********************

Nenhum comentário: